quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Blogs e Blogueiros: Dragão Banguela - Lucas Junqueira

Esta semana temos uma participação muito especial na sessão blogs e blogueiros: meu conterrâneo gaúcho Lucas Junqueira do famoso e aclamado Dragão Banguela. O post é imenso, então vamos logo ao que interessa.
______________________________________________________________
Trapaceiro, seja bem vindo ao blog do Clérigo. Qual seu nome verdadeiro, por favor?
Fala, Vossa Excelência Reverendíssima, vulgo o Clérigo. Meu nome é Lucas Junqueira, mas entre o meu primeiro e último nome há um extenso e impronunciável nome polonês. Vou fazer segredo quanto a ele...vai que a "Federal" consiga me rastrear...

E quantos anos tem?
23 prosaicos anos. Ano que vem, 25 (acho que vou pular o 24).

Ainda bem que eu já passei dessa idade... Qual sua profissão?
Trabalho em um laboratório de genética, mas não fazemos experiências em cobaias humanas, somente testes do pézinho, mas almejo mesmo é ser professor de História e enfiar um pouco de cultura goela a baixo nessa meninada geração MMORPG.

Onde mora?
Porto Alegre, Rio Grande do Sul, tchê!

Quando começou a jogar RPG?
Bom, eu comecei minha carreira Rpgística talvez como muitos outros marmanjos da minha idade, com a excelente série Aventuras Fantásticas, mais precisamente com o título Robô Comando. Eu tinha uns 8 anos de idade, nem tinha pentelho no saco ainda. Foi meu primo quem resolveu "mestrar" para mim. Ele lia as referências, e eu todo serelepe as escolhia. Até hoje, quase sempre morro na parte que o personagem chega e encontra um elevador e tem que escolher entre três botões coloridos. Sempre caio no fosso e morro (risos).



Quais outros sistemas já jogou?
Bom, acho que o meu grande problema foi ter praticado o meu hobby com poucos sistemas de RPG. Depois de detonar os Aventuras Fantásticas passei para aqueles livretos do Dungeoneer e Blacksand!, depois pelo AD&D, Tagmar, Daemon, 3D&T,  D&D 3.0/5. Por incrível que pareça só comecei a jogar Storyteller a alguns anos atrás (e olha que já existe o Storytelling). Em compensação, eu tenho o costume de ler de cabo a rabo os manuais de alguns sistemas mesmo não os jogando.

De todos, qual o sistema preferido?
Ah, não há dúvida de que é o AD&D. Se eu contar os leitores irão me encher de bordoadas, mas quando eu comecei a jogar AD&D (com uns 15 anos) esse vermezinho aqui nem sabia o que era Senhor dos Anéis o.0. Minha concepção de RPG de fantasia sempre havia sido os Conan's da vida. Somente após conhecer a fundo o Advanced Dungeons & Dragons é que passei a me interessar por Tolkien, Idade Média, Fantasia, e olhe só você, por História.

Até hoje me lembro da minha primeira incursão em uma aventura de AD&D. Estávamos jogando um amigo meu como um Elfo Arqueiro e eu como um Anão, ficamos a tarde inteira fazendo as nossas fichas, sem mentira alguma, éramos noobs e rapazotes sem noção alguma de como jogar aquele rpg avançadíssimo, demoramos cerca de 3 horas para finalizar as fichas. Quando começamos a jogatina para valer, não deu nem 5 minutos e nosso mestre nos botou contra nosso primeiro e imbatível oponente: Um bando de morcegos (cerca de 4)... Morremos vergonhosamente pelos malditos, 3 horas jogadas no lixo para morrer para alguns morcegos mequetrefes hehehehhe.

A morte do primeiro personagem a gente nunca esquece, rsrsrs. E qual sua ambientação/cenário favorito?
Eu joguei muito tempo no cenário padrão das aventuras fantásticas, que é Titan. Mesmo jogando AD&D, D&D, sempre que eu mestrava eu fazia minhas campanhas baseadas nesse mundo. Depois passei para o Forgotten Realms e este passou a ser o cenário oficial do nosso grupo. Gosto bastante também das ambientações de Ravenloft e Dragonlance e sinto muitas saudades de jogar também em Mystara.

Prefere mestrar ou jogar?
Ambos. Acho bom variar um pouco, como jogador sou bem teatral, gosto de fazer bastante encenações e ter bordões clássicos com os personagens que mais gosto. Como mestre, procuro sempre fazer campanhas com mais role play do que quebra pau, mas óbvio que nem tudo pode ser resolvido sempre pacificamente no diálogo.

Algum sistema ou ambientação que ainda não jogou, mas gostaria de jogar?
Mutantes & Malfeitores. Sou fã de quadrinhos e adoro essa temática. Em breve irei comprar o meu pack na Jambô com os livros publicados até agora. Também nunca joguei GURPS, deve ser por isso que algumas vezes me apontam o dedo na rua e chamam-me de herege.

Agora, sobre o Dragão Banguela, queria saber como surgiu a ideia do blog?
Isso é um pouco curioso. Eu estava jogando uma campanha de D&D no cenário de Dragonlance, eu era um dos jogadores do grupo, o Ladino canastrão mais especificamente. No nosso grupo rolava muitas brincadeiras, passávamos o dia inteiro rindo tanto que no fim das sessões minhas mandíbulas doíam, ás vezes mais ríamos das nossas besteiras do que jogávamos. Então surgiu-me a idéia de compilar todos as pérolas do nosso grupo em um website. Assim que fiz o primeiro post, o grupo desmanchou-se.

Com isso comecei a colocar alguns materiais, digamos assim, "ilícitos" para download (livros caramba) e mais tarde, o Dragão Banguela ficou focado mais em AD&D e em materiais fora de publicação.


Isso é algo que eu acho legal: vocês só colocam livros antigos, não prejudicando o que está atualmente no mercado. E você tem um "assistente mirim", o Oráculo, certo? Como foi que ele entrou na parada?
Quando o Dragão Banguela começou a fazer um pequeno sucesso com a publicação de materiais fora de catálogo ( de 1d4-3 leitores, passou para 1d8+4), mais e mais leitores enchiam minha caixa de spam pedindo materiais e mais postagens. Bem, infelizmente o dia tem apenas 24 horas, das quais tenho que dedicar um terço ao trabalho e o resto dividir entre a patroa, a faculdade, ao Dragão Banguela, e claro, dormir. Então meu principal problema era falta de tempo para fazer postagens.

Nesse interím, eu havia começado com uma série chamada "Post do Leitor", no qual os leitores do DB escreviam qualquer coisa relacionada a RPG e eu publicava lá no blog.


Lá estava então, o "ajudante mirim" do Dragão Banguela: O Oráculo.

Chegava de acontecer algumas  vezes de só ter Posts do Leitor feitos pelo Oráculo para eu publicar, e como o Oráculo escrevia bem  e tinha opiniões fortes em suas matérias, e o principal, era pró-ativo, ofereci a ele meia fatia de pão e um copo dágua e ele passou a fazer parte da corporação.

Futuramente planejo com que o Dragão Banguela seja composto por um trio, assim teremos mais postagens diárias com opiniões e pontos de vista diferentes.


Espero que o pão do Oráculo pelo menos tenha manteiga, rsrsrs. E como vai ser escolhido o próximo membro da equipe do Dragão Banguela? Já tem alguém em mente?
Ainda não tenho ninguém em mente. Mas geralmente os pré-requisitos são: escrever bem e com opinião, e de certa forma adicionar algum tipo de humor pessoal ás postagens.


Você acompanha outros blogs?
Acompanho sim. Além de ler o seu ótimo blog, acompanho o Dimensão X ( o blog do Oráculo), o Masmorra RPG, O Goblin, o Halls of Valhalla, o Cancioneiro de Astreya, O Halfling Bêbado, e em todos os parceiros do Dragão Banguela eu dou uma olhada eventualmente. Sites que eu acesso com bastante frequência são também, o Paragons, o RPG News, o fórum da Jambô, e o Partidas de Pepe, que é um carinha que não sei como, cata todos os materiais de RPG em todos os idiomas possíveis (deve ter sistemas até em Klingon lá) e coloca no site dele.


Vou dar uma olhada nesse Pepe quando tiver um tempinho. Agora, uma coisa que acho incrível é o número de visitas em seu blog: em média 2000 visitas por dia. Quais métodos de divulgação utiliza?
Carambolas, é bom saber que tem bastante gente (desocupada) que lê o Dragão Banguela hehehhehe. Eu costumava divulgar bastante em comunidades relacionadas no Orkut, RPG Brasil, AD&D Brasil, Advanced Dungeons & Dragons, Jogo RPG e Não sou Assassino, etc. Hoje em dia eu não divulgo tanto assim no Orkut, somente quando é algum material inédito de AD&D. Hoje deixo o Dragão  Banguela seguir seu rumo com as próprias asas (bah, essa foi poética)


Um tempo atrás alguns comentários no seu blog pareciam indicar a formação de um grupo de tradução de AD&D, para realizar um trabalho semelhante ao que a nação garou faz com lobisomem o apocalipse. Alguma notícia sobre essa iniciativa?
Então, não gosto de alardear muito os gansos para não haver cobranças depois hehehe. O projeto ainda engatinha, eu e o Oráculo estamos discutindo ainda quais seriam os melhores métodos e formas de organização para realizar uma tradução de boa qualidade e em pouco tempo. Será que é melhor começar a traduzir livros pequenos (de 32,64 páginas) ou manuais grandes (de 128 páginas para cima)? Quais materiais específicos? Cenários de Campanhas ou Suplementos de Regras? Essas são ainda algumas da incógnitas.

Mas uma coisa que eu acho interessante é, primeiramente pegarmos livros que foram lançados tanto em inglês quanto em espanhol, pois daí quem não sabe um dos idiomas, pode ajudar no outro (a tradução do jogo Star Wars: KotOR foi feita da mesma forma pelo site GameVício, visto que era uma tradução enorme). Por outro lado,acho que uma coisa que seria legal de ser feita antes de começarmos a nos engajar em um grupo de tradução, é pegar a tradução do livro Player's Options: Skills and Powers que foi feita em sua totalidade por um grupo de fãs do sistema AD&D e diagramar ele todinho tal qual o livro original.

Acho que esse seria o primeiro passo e principal incentivo para chamar gente para as traduções. Oras, já que fomos agraciados com uma tradução completa, nada melhor do que ter o livro igualzinho ao original, com diagramação e imagens.


E como vão as mesas online que vocês organizaram?
Bom, as mesas de rpg online estão sendo um sucesso. O Oráculo está fazendo um ótimo trabalho em manter as duas mesas com tantos jogadores. A idéia que o Oráculo teve em organizar uma mesa online, nos aproximou mais ainda dos leitores do Dragão Banguela.


Atualmente você tem jogado na mesa de verdade também ou só na online?
Infelizmente como eu tenho que acordar cedo toda santa manhã eu não jogo com a galera. Já figuei alguns dias como espectador e dei várias risadas, o pessoal que participa se diverte muito na mesa. No momento estou jogando somente em mesas reais, mas por falta de tempo, não tanto quanto deveria. Como todos do meu grupo trabalham é dificíl reunir a galera regularmente, mas ao menos uma vez por mês fazemos uma jogatina que vai desde as 9h da manhã, passa pelo almoço e se estende até umas 20h nos finais de semana. 


Caro trapaceiro, espero que você não tenha trapaceado nessa entrevista, rsrsrsrs. Acho que só resta perguntar se você teria algum comentário para finalizarmos?
Rsrrsrsrrs! Somente tenho a agradecer pela oportunidade Clérigo! Muito obrigado a você e a todos os leitores e rpgistas de plantão. Grande abraço e sucesso.
o ClérigoSo long and thanks for all the fish!

20 comentários:

  1. Rááá, olha o Trapaceiro ficando famoso!

    Mas não acreditem muito em um sujeito chamdo Trapaceiro. Na verdade ele me paga apenas com uns dois ou três biscoitos de Água e Sal e às vezes um copo sujo com água do poço (nem filtrada é)!

    Me sinto orgulhoso de participar do blog, principalmente porque eu tenho total independência e liberdade pra escrever sobre o que eu quiser, sem censuras nem obrigações.

    E vida longa ao dragão desdentado!

    ResponderExcluir
  2. Ótima entrevista! Parabéns ao Trapaceiro e ao clérigo! Que coincidência, minha primeira personagem também morreu... Seja sempre bem-vindo ao meu cancioneiro, ilustre Trapaceiro (sinto-me honrada por receber vossas visitas), e vida longa ao Dragão Banguela, que é um excelente espaço para nós rpgistas!

    ResponderExcluir
  3. Hahaha, tens razão, Lady Astreya.

    Longa vida ao Trapaceiro e ao Dragão Banguela!

    ResponderExcluir
  4. Aew pessoal! Que bom que gostaram! Me senti como um participante do programa do Jô nessa entrevista do Clérigo.

    Sempre que puderem acessem aquele Covil imundo que é o Dragão Banguela.

    Abraços e até mais.

    ResponderExcluir
  5. Outra coisa interessante é que, apesar do Oráculo ser o "ajudante mirim" do Dragão Banguela, ele tem a mesma idade que eu, ou senão é até mais velho!

    =D

    ResponderExcluir
  6. Pois é, nasci em 1986, sob o signo de Libra (o cavaleiro de ouro mais fodônico huahuahuaha).

    PS.: Bem que podiam pintar mais Posts do Leitor, o pessoal ficou preguiçoso depois que eu comecei a ocupar a vaga de co-piloto daquela bagaça =D

    ResponderExcluir
  7. Esqueceram de perguntar se ele é fã do RESTART!!!
    kAOKAokaoKAOkPAkpoakOKAioAOijOAOAkAIaiA
    aiJaiojIOajoIJaoJOIAjIOAjOIAjoIAjIOAjJA
    Caso for......MORTE na fogueira!

    ResponderExcluir
  8. Putz, pior que o Oráculo é mais velho que eu caramba! huahua.

    Infelizmente o Cavaleiro de Ouro que reje o meu signo é um bostão (Aldebaran), ao menos o desgraçado é brasileiro!

    Que porra é essa: RESTART?
    huauhauha

    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. bacana a entrevista. poxa trapaceiro, se vc gosta de ad&d deveria visitar o vorpal e o dungeon compendiun, viu? (jabazinho de graça).
    realmente, o toothless dragon é um marco nos blogs, na minha opiniao. caso duvidem , procurem o topico em q é anunciado o fim do blog, e vejam a bagunça q criou.
    tinha quer mais um gaucho criando confusao (:P)

    ResponderExcluir
  10. Pois é, o "fim" do Dragão Banguela gerou uma enorme confusão e uma enorme mobilização dos fãs.

    Mas agora isso ficou no passado e o dragão se fortalece a cada dia.

    Mesmo porque agora que temos um carioca na equipe (eu!) ninguém se atreve a mexer com o dragão desdentado!

    ResponderExcluir
  11. Eu acho que não mencionei na entrevista, mas me inspirei muito no Dragão Desdentado quando resolvi retomar as atividades do oclerigo. Isso aqui estava parado há mais de um ano, quando descobri o DB e percebi que era possível ter um blog de RPG com pessoas comentando e tal.

    Muito obrigado a todos os comentários pessoal, e longa vida ao Dragão Sem Dente. Só estou esperando eles postarem as cartas de Spellfire. É a única coisa de AD&D que ainda falta, rsrsrsrs.

    ResponderExcluir
  12. eu tenho todas, é so scanear, ehheheh

    ResponderExcluir
  13. Hahaha, o cavaleiro de meu alter-ego mortal também é o de Libra!! E o do alter-ego de Odin é o de Gêmeos... por isso ele é o Mestre, hahaha!

    ResponderExcluir
  14. Esqueci disso: eu também sou Libra, rsrsrs. Agora, Rafael, você faria um favor imenso scaneando as cartas de spellfire! Acho que dá pra scanear várias delas de uma vez só... depois os fãs se viram pra editá-las direitinho!

    ResponderExcluir
  15. HAUHAUAH muito boa! a entevista! Estão de parabén tanto entevistado quanto entrevistador!

    ResponderExcluir
  16. Eu sou uma doença mortal até no signo AHUIAHUIAuiAUIHAUIHIAUHUIAHIAUHAIH
    Mascara da morte é fodão!!!

    ResponderExcluir
  17. poxa, o meu é meio bundão, o Touro. enfim, eu ate escanearia, se tivesse scanner! :P

    ResponderExcluir
  18. Bá Lucas, trapaceando até em entrevistas.. heauheauhea.. Parabéns pela entrevista! Abração

    ResponderExcluir

Seja um comentarista, mas não um troll! Comentários com palavrões ou linguagem depreciativa serão deletados.