domingo, 27 de março de 2011

Que monstro sou eu?


Daí galera!
Hoje o Cavaleiro vai contribuir para uma das novidades do blog, a sessão de "Que monstro sou eu". Sendo uma iniciativa que conta com a participação do público, eu não poderia deixar de participar. À todos uma boa leitura e boa sorte!


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

"Faziam duas semanas que vagávamos por entre os corredores escuros do subterrâneo sem encontrar nenhuma forma de vida. Aquilo parecia contraditório, pois o velho clérigo jurara que cada passo que déssemos ao interior de Toril seria acompanhado por olhos malignos a espreitar na escuridão.

No momento, o que nos matava era a ausência desses olhos espreitando. Graças às magias de Rigbald, nos sustentávamos sem ter que caçar ou encontrar água potável, até por que as chances de encontrar caça e água eram praticamente nulas. O que destruia a monotonia de não se fazer nada além de andar eram os eventuais desafios que aquela própria natureza uzerpada nos proporcionava.


Ceilerain ia na frente, sempre como batedor. Ele aparecia nos momentos de "refeição" ou para anunciar alguma provável forma de vida...Tudo para continuarmos na mesma. Nossas tochas haviam se apagado à muito tempo, e dependíamos exclusivamente de magia para enchergar naquela eterna escuridão.

Foi no décimo quinto dia que as coisas se agitaram...
Depois de passar por um desfiladeiro cujo chão não era visto, pousamos nossos pés em um chão plano demais para ser obra natural. Não conseguíamos ver se haviam marcas no chão, pois a neblina era geral, e ficava se mechendo, como se fossem a manifestação das almas inquietas que por ali pereceram.
Nosso momento de contemplação foi interrompido por uma forte iluminação púrpura, que além de nos fazer piscar, estourou em Ceileran, fazendo-o largar seu arco e cair ao chão.

Foi seguindo a fonte dessa luz que eu tive um vislumbre da criatura:

Seus pés não tocavam o chão, pois a criatura levitava. Sua forma era humanóide, e, ao que me pareceu, tinha a altura de um humano.
O ser que nos atacava tinha quatro membros, todos cobertos por um manto negro feito a noite. Nesse manto, podia-se ver várias formas de caveira... Seu membros superiores eram finos, e sua mão terminava em quatro dedos providos de unhas compridas. Sua pele era de um tom azul esverdeado, até onde a precária iluminação me permitia notar.
O mais horrível ainda estava por vir. Sua cabeça era assustadora...Pelo fato de seu crânio ser maior que o normal, e na parte onde teria uma boca e nariz, haviam apenas tentáculos que se mechiam sem sessar.

O combate começou logo após esse ataque de surpresa, eu fui o primeiro a (...)"

Esse trecho foi tirado do diário de um Cavaleiro do Dragão Púrpura, encontrado 53 anos após a morte de seu escritor...
O CavaleiroFelipe Halfen Noll é o Cavaleiro, um apaixonado por fantasia medieval.Quando pequeno, seus olhos brilhavam quando nos desenhos presenciava atos de heroísmo e bravura. O gosto pela coisa nasceu com ele. Veio a conhecer os primeiros jogos de RPG quando tinha 8 anos (num sistema inventado pelo primo mais velho), e desde o momento, nunca mais largou o jogo.

6 comentários:

  1. torgar, o barbaro frenetico27 de março de 2011 07:50

    iitide (devorador de mente)

    ResponderExcluir
  2. torgar, o barbaro frenetico27 de março de 2011 07:51

    corrigindo, ilitide

    ResponderExcluir
  3. Também voto no Ilitide. Pela descrição da criatura mesmo.

    ResponderExcluir
  4. bom...pelo tempo q estao na escuridao, creio q estão no underdark.

    levitar (se for levado ao pé da letra) e o raio seria poderes psionicos. os 4 dedos, robes adornados com simbolos de morte, e por fim, a boca de tentaculos, levam a crer q seja m illithid (ou mind flayer).

    se nao for, gostaria muito de saber o q é!


    (ps: existe a possibilidade de eu enviar um tb?)

    ResponderExcluir
  5. Se não for o devorador, acho que então é um cthulhu em miniatura, rsrsrsrs.

    Ae Beltrame, pode mandar sim. Vamos tratar disso por email.

    ResponderExcluir

Seja um comentarista, mas não um troll! Comentários com palavrões ou linguagem depreciativa serão deletados.