quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Conversa de Taberna: Supernatural RPG



“Nós somos caçadores. Você pode não nos enxergar ou não reconhecer o nosso trabalho. Somos pessoas que dedicam a vida a protegê-los de coisas que você nem sabia existir e nas quais não acreditaria se soubesse.
Despachantes de espíritos, carrasco dos mortos-vivos e do sobrenatural. Somos temidos por demônios, metamorfos e bichos-papões de todos os tipos e tamanhos. Resumindo: primeiro encontramos os monstros, depois explodimos os desgraçados.”



Supernatural (Sobrenatural no Brasil e em Portugal), é uma série produzida pelo canal estadunidense The WB atualmente The CW e criada por Eric Kripke, Supernatural narra a estória dos irmãos Sam (Jared Padalecki) e Dean Winchester (Jensen Ackles), que viajam pelas cidades dos Estados Unidos em um Impala preto, investigando acontecimentos sobrenaturais, e caçando criaturas fantasmagóricas, demoníacas e vampirescas. A série baseia-se em conhecidas lendas urbanas, em crenças comuns e na mitologia antiga.
No último ano foi lançado o anime da série, além de existir algumas HQ’s.

Mas, vamos ao que nos interessa, o RPG. ^^

Neste RPG os jogadores são caçadores, assim como os irmãos Winchester, personagens principais da série, ou seja, são os jogadores que perseguem e eliminam as criaturas sobrenaturais que permeiam as sombras do nosso mundo. Pode-se ser jogado em qualquer época da nossa história, seja a Idade Média ou atual, se adaptando facilmente para vários cenários. O clima do jogo é de terror/horror, utilizando suspense criado por camadas e cenas assustadora.

Nada como um espírito raivoso pela manhã

O RPG oficial da série foi criado por Margaret Weis (uma das escritoras de Dragonlance) e utiliza o Cortex System RPG.
Infelizmente, os livros só são encontrados em inglês e ainda não se tem data para serem traduzidos. Mas, pode-se baixar as regras básicas aqui(de grátis) do próprio site da autora, além da ficha dos personagens.

Além, foram lançados no Brasil, dois livros sobre a série: Supernatural – O Livro dos Monstros, Espíritos, Demônios e Ghouls (que contem a historia e descrição dos principais monstros mostrados na série, mas não ficha técnica); e, O Diário de Jhon Winchester (que é o diário utilizados pelos irmãos na série), os quais ajudam muito na ambientação.

Newton Rocha, o Tio Nitro do blog Nitro Dungeon, junto com a galera da Rede RPG lançou uma adaptação do Supernatural para o sistema Daemon e Storytelling.
Ficou super bem feito e simples e está na nossa linguagem tupiniquim. É uma ótima opção para quem não domina o inglês.
Dowload aqui (postado o link com autorização dos autores).

Blood Mary ataca novamente

“Sam: Quando eu disse para o meu pai que eu tinha medo do bicho-papão, ele me deu uma pistola 45.
Dean: Bem, e o que ele deveria ter feito?
Sam: Eu tinha ape­nas nove anos. Ele deveria ter dito “não tenha medo do escuro”.
Dean: Não tenha medo do escuro? Você está brincando! É claro que você deve ter medo do escuro! Você sabe o que se esconde no escuro!”

Espero que se aventurem pelo mundo deste RPG e estejam preparados para descobrir o que espreita nas sombras, para descobrir o sobrenatural.


Postado por Bel, uhhhh meda!!!!

BelBel é uma leitora compulsiva, e aficionada por RPG, HQs, séries, filmes e outras nerdices em geral. É apaixonada pelo Drizzt Do Urden e por sapatos. Além, de ser péssima com nomes e incapaz de, até mesmo, criar um apelido decente.

13 comentários:

  1. opa, supernatural tem uma mitoligia muito legal, até já tenho a versão storyteller. Pena que nunca joguei uma aventura expecífica sobre Supernatural, mas já joguei algumas de terror e é muito legal.Ótimo Post.

    ResponderExcluir
  2. UUUUUUUUUia!

    Eu num sabia que tinha saído a versão anime de Supernatural!!! *__* Tenho q ver isso!
    Sempre me amarrei na série, mas nunca pude acompanhar pela tv (passava justamente na hora da minha aula... =/ )
    Mas seria muito show poder adaptar o cenario pra uma campanha de RPG! Eu sou suspeita a falar, mas seria muito legal uma estória assim ambientada na época medieval *____*

    ResponderExcluir
  3. Esse post me fez lembrar que ainda tenho que terminar de assistir essa série XD Mas e tempo? T_T

    ResponderExcluir
  4. Eu não conheço muito dessa série, mas realmente me interessei, pra ter saído um RPG, o negócio tem que ser bom mesmo :D

    ResponderExcluir
  5. Eu gostava até a terceira temporada...depois...sem comentários =/

    ResponderExcluir
  6. Supernatural RPG tem vários lances legais, como um sistema simples e fluido, e mecanismos qse televisivos de narração compartilhada.

    Mas algo em q ele invariavelmente peca, é o conhecimento do player. Se vc assistiu a série, e já identificou qual é o monstro q aparece na sua aventura vc JÁ SABE como matá-lo. Sim, o Mestre pode mudar isso, mas foi algo q realmente não deu pra fugir.

    ResponderExcluir
  7. o final ficou meio chuck norris kkkk

    ResponderExcluir
  8. O jogador ter o conhecimento de qual monstro/inimigo está enfretando e como mata-lo ocorre em todos os cenários, não apenas com o Supernatural RPG.
    Em OD e D&D se continuar atacando, o monstro morre (salvo raras exceções) e todos sabem que Troll não regenera dano de fogo e ácido.
    Bom, basicamente, se o jogador teve acesso ao "livro dos monstros" de determinado jogo, ele sabera contra o que está lutando.
    E o "já sabe como mata-lo" pode advir de experiencias práticas e pesquizas realizadas, o que sempre pode ser traduzido na ficha. (sim, façca aquele jogador sabe-tudo gastar pontos na ficha que justifiquem o que ele sabe)
    Então, o importante é evitar o metajogo (o máximo possível) e tentar manter o suspense da identidade do monstro o maior tempo possível.

    @Javo: Esse diálogo foi retirado do priemiro episódio da série. : )

    No mais, espero que tenham gostado. Pretendo fazer uma resenha do Cortex System em breve e postar aqui (assim que tiver tempo) e alguns monstros de Supernatural. ^^

    ResponderExcluir
  9. Concordo com o Red =D...

    Até a 3ª temporada foi show, depois ficou meio "Indiana Jones" =/...

    ResponderExcluir
  10. Caras... já tinha ouvido falar, mas nunca assisti a esse seriado. Agora fiquei com vontade de ver XD

    Bel, valeu pelos links, vou me divertir com eles assim que tiver tempo.

    ResponderExcluir
  11. Eu amo o Dean... ele é meu verdadeiro sonho de consumo (suspiros, suspiros, suspiros)

    Mas enfim, o diário é muito bom e eu li em um tapa, porém o livro dos monstros é meio cansativo, mas vem acompanhado de algumas estórias junto.

    E dentre as minha citações favoritas, duas que podem ser adaptadas a qualquer sistema:

    "Dean: Isto é uma antiga maldição Cherokee
    Homem: e como fazemos para parar uma maldição?
    Dean: Você não para, você sai do caminho dela"

    Muito útil em confrontos com Tarrasques, segundo minha amiga Bel.

    "Dean: Eu não tenho medo de monstros, eles são previsíveis. Eu tenho medo é dos seres humanos, esses sim são capazes das piores coisas"

    Não lembro se é exatamente assim, mas o sentido é esse e esse conselho serve não só para o RPG, mas também para o nosso dia-dia.

    Foi mals... to melancólica hj! =P

    ResponderExcluir
  12. @Hayashi: vc já assistiu a série??? Sério msm???

    Então vc pulou o episódio da 4a. temporada em que eles enfrentam a "menina do porão" (relembrando aquele caso real em que o pai prendeu a filha por anos no porão), no início eles achavam que era um simples fantasma, pois mesmo no começo haviam semelhanças com os filmes "os outros/sexto sentido" mas no final, era apenas uma criança seriamente perturbada e, pior ainda, tinha um irmão mega apelão que só apareceu no final, quando parecia que a situação já estava controlada.

    Vale a citação acima sobre os humanos, aliás, ela é desse episódio.... rsrsrsrs

    Além disso, eu evitaria um poltergeist mesmo que soubesse o que ele é. =D

    Xero!

    ResponderExcluir

Seja um comentarista, mas não um troll! Comentários com palavrões ou linguagem depreciativa serão deletados.