quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Conversa de Taberna: Entrevista com Taberna Folk


Semana passada conhecemos (aqui) o trabalho dessa excelente banda a Taberna Folk.
E tive a honra de conseguir uma entrevista com seus integrantes. Acompanhem esse bate papo que foi uma delícia só....


Gostaria que falassem um pouco sobre a relação com a música, a descoberta, a profissionalização, e porque escolheram tocar músicas medievais.
Como foi o processo de formação da banda?

A história do nosso grupo começa com uma festa de um amigo intitulada “Festa Medieval” onde se apresentavam bandas de rock que de alguma forma falavam sobre o tema, na época eu (Ricardo Amaro) estudava música e nosso amigo sabendo que gostava do estilo, há tempos ele me provocava para que montasse um grupo para se apresentar em seu evento, após alguma insistência convidei alguns amigos da cidade que sabia que possuíam algum conhecimento musical e inspirado em alguns grupos europeus e em algumas peças que possuía do tempo de conservatório montamos um pequeno repertório, a idéia inicial era de apenas três pessoas no grupo (Ricardo Amaro, Henrique Romagnolo e Hugo Taboga), mas um pouco antes de nossa primeira apresentação encaixamos nosso quarto integrante (Karina Moreno) que foi necessário para dar brilho e formar então nossa primeira formação.
O resultado de nossa primeira apresentação foi além do que esperávamos, o que nos motivou a levar nossa brincadeira adiante, após um ano de banda conseguimos gravar nossa primeira demo intitulada “Medieval, Celtic and Epic Songs” e logo após, conhecemos o violinista Anderson Tosta que morou na Irlanda onde estudou um pouco da arte do “fiddle” termo freqüentemente utilizado para referir-se ao violino na música tradicional irlandesa, e que após convite e alguns ensaios integrou-se ao nosso grupo dando mais imponência e alegria ao grupo. Desde então a cada dia que passa tentamos nos aperfeiçoar, adquirir conhecimento e novos instrumentos, pois apesar de ter começado como uma brincadeira de amigos, percebemos potencial de um estilo pouco divulgado e  com muito a oferecer e estamos trabalhando para tratá-lo com o devido respeito, porém sempre de forma leve e descontraída.

Quais as referências que formaram o gosto musical pessoal dos integrantes da banda e como se desenvolveu interesse em tocar profissionalmente?

Cada integrante tem gostos e referências bem particulares, mas acho que uma ligação direta entre todos os membros é o rock, nossa idéia inicial era se tivéssemos nascidos a 1000 anos atrás o que provavelmente iríamos escutar ? O que iríamos curtir? O que poderia nos proporcionar o mesmo prazer que sentimos ao escutar rock? E inspirados e referenciados em grupos como Die Irrlichter, Stary Olsa, Kalenda Maya, Rapalje, Lúnasa entre inúmeras outras levamos nosso trabalho adiante.
O desenvolvimento de nosso interesse em tocar profissionalmente, podemos dizer que vem principalmente do retorno que recebemos do público, seja após uma apresentação ou até mesmo pelas redes sociais.


Quais foram suas primeiras experiências com o canto, os instrumentos e o palco?

No meu caso (Ricardo) minhas primeiras experiências pode se dizer que vieram todas do conservatório onde fiz coral e estudei violão clássico e tinha sempre alguma apresentação ou concurso seja em grupo ou solo, nosso violinista ( Bardo ) atuou em bandas como Lóchrann e Ghost of a Rose (Blackmore’s Night Tribute Band), Hugo o percussionista participou e montou varias bandas, desde Pop Rock nacional, passando pelo Heavy Metal Oitentista, Melódico e Death Metal, os demais integrantes ( Henrique e Karina ) tiveram praticamente suas primeiras experiências musicais de palco com o Taberna.

Possuem alguma formação como músicos? Onde apreenderam a tocar esses instrumentos?
 
Eu (Ricardo) sou formado pelo Conservatório de Tatuí em violão erudito, os outros instrumentos que toco como flauta, gaita etc., aprendi e continuo aprendendo meio que sozinho sempre que possível tirando uma dúvida aqui ou ali, os demais integrantes tiveram aulas particulares em seus respectivos instrumentos.


Existe uma clara relação do nome da banda com a identidade musical de vocês. Contudo, de onde surgiu o nome Taberna Folk?

Esse nome já havia surgido antes da banda, simboliza um ambiente que combina com a gente, a princípio era apenas Taberna, mas após algumas apresentações achamos que o “sobrenome” Folk definiria mais o grupo.

Sabe-se que o período da música medieval é marcado pela estrutura modal praticada nas himnodias e salmodias, no canto gregoriano, nos organuns polifônicos, nas composições polifônicas da Escola de Notre-Dame, na Ars Antiqua e Ars Nova e ainda na música dos trovadores e troveiros. Assim, quais são as influências ou referências musicais da banda? De onde buscam as referências históricas das músicas medievais europeias?

As danças medievais de certa forma são nosso principal alvo, pode se dizer que devido a intensa produção de obras produzidas pelos trovadores durante os séculos XII e XIII podemos ter algum material disso, porém existe uma grande dificuldade em encontrar materiais e informações verídicas dessa época, um exemplo é de que não existe qualquer informação sobre instrumentos que deveriam acompanhar as canções da época, mas é pouco provável que seriam cantadas sem acompanhamentos. Nossa principal forma de busca para esse tipo de material tem sido principalmente escutar, graças à tecnologia podemos ter acesso a inúmeros trabalhos e assim que identificamos alguma música que combina com o grupo, músicas que possivelmente eram tocadas em tabernas, que desde a idade média eram redutos de plebeus, burgueses, cavaleiros, camponeses e todos aqueles que estivessem interessados em assistir aos artistas da corte e tomar um vinho, procuramos mais informações históricas sobre elas. Outra grande dificuldade é em relação aos instrumentos de época, a viela de roda e a charamela, por exemplo, são alguns dos sonhos de consumo do grupo, portanto temos que fazer adaptações tentando sempre manter as principais características. Já mencionei algumas influências acima posso adicionar grupos nacionais como Euterpe, Anima , Musika Antiga, Gaiteros de Lume entre outros. Em nosso repertório posso citar a dança saltarello sec.XIII e In Taberna poema secular do manuscrito carmina burana sec. XIII.

Em que espaços vocês costumam se apresentar com mais freqüência?

Eventos, teatros, bares, pousadas e casamentos destacando: Expoflora
 (Holambra) Centro Paranaense Feminino de Cultura  (Curitiba)
Festival de Outono (Araras) Abertura da banda finlandesa
Korpiklaani Sebastian Bar (Campinas) St. Patrick Day Bar Brejas
(Campinas) Virada Cultural (São Paulo) , SESC (Campinas e São Carlos) entre outros...

Qual o trabalho que vocês gostariam de fazer daqui pra frente? Estão trabalhando em algum projeto?

Temos muitas idéias, algumas delas ainda precisam amadurecer, uma, por exemplo, é de um projeto juntamente com um grupo de danças circulares de Holambra, tem também um jantar medieval que organizamos todo ano entre os meses de maio e junho que sempre precisamos pensar a respeito do que iremos preparar, mas no momento nosso foco é finalizar nosso CD.

Jantar medieval promovido pela Taberna Folk: ano que vêm quero estar lá!!!!

Vocês já jogaram/jogam RPG (Role Playing Game)? Se sim, qual sistema?

Alguns dos membros já jogaram há bastante tempo, constantemente soubemos que nosso cd demo se tornou a trilha sonora dos jogos de D&D de alguns grupos, curtimos muito saber disso.

Obrigada por terem cedido está entrevista. Gostariam de deixar algum recado? O espaço está aberto para vocês.

Primeiramente agradecer a Bel pelo contato e interesse.

A idéia do nosso grupo é de instigar de forma simples e descontraída a curiosidade pela música folk em geral, com um repertório de fácil digestão e tratando de assuntos que falam de história, feitos épicos, canções de taberna etc., recheado de muita magia que todo esse tema sugere. Nosso repertório basicamente consiste em temas tradicionais medievais, celtas, germânicos, nórdicos etc., algumas trilhas de filmes, assim como músicas próprias que tem por intenção recriar o estilo da época.

Para aqueles que tiverem a curiosidade de saber mais sobre nosso grupo:
www.tabernafolk.com
contato@tabernafolk.com
myspace : myspace.com/thetabernafolk
Orkut /Facebook: Taberna Folk
Twitter : @tabernafolk

Grande Abraço.


Postado por Bel.
BelBel é uma leitora compulsiva, e aficionada por RPG, HQs, séries, filmes e outras nerdices em geral. É apaixonada pelo Drizzt Do Urden e por sapatos. Além, de ser péssima com nomes e incapaz de, até mesmo, criar um apelido decente.

4 comentários:

  1. Assim que chegar em casa vou adicioná-los ao meu Twitter e Facebook! Parabéns pela entrevista, Bel e Ricardo. Eu acho que alguém já falou no outro post, mas a Taberna Folk tinha que se apresentar na RPGCON do ano que vem! Ia ser show!

    ResponderExcluir
  2. Os caras são muito bons, sem mais.

    ResponderExcluir
  3. Eu concordo, Ele poderiam ir na RPGCON, seria demais

    ResponderExcluir
  4. Podiamos fazer uma campanha no twitter e no face.....
    Quem sabe não da certo???

    ResponderExcluir

Seja um comentarista, mas não um troll! Comentários com palavrões ou linguagem depreciativa serão deletados.