quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Blogs e Blogueiros + Promoção: RetroPunk - Guilherme e Max Moraes + Rastro de Cthulhu

Hoje temos duas presenças mais do que especiais no Blogs e Blogueiros: Guilherme e Max Moraes, da RetroPunk, uma editora indie nacional, que está lançando o Rastro de Cthulhu (que eu já comprei e cujo pdf resenhei anteriormente aqui).
____________________________________________________________
Olá Guilherme e Max, sejam bem vindos ao blog do Clérigo. Para mim é um prazer muito grande poder entrevistar dois profissionais inovadores do mercado RPGístico nacional.
Guilherme: Que é isso, não somos inovadores, apenas estamos publicando títulos bacanas e que gostaríamos de ver em português.

Como de costume, gostaria de que falassem um pouco sobre vocês, em especial suas trajetórias no mundo do RPG, até o trabalho desenvolvido pela RetroPunk.
Guilherme: Sou um cara normal, de 33 anos, formado em filosofia e que joga RPG há uns 16 anos mais ou menos (posso dizer que fiz parte do final da geração xerox) e comecei a jogar RPG por influência do Max, meu irmão mais velho.

Já tive experiências com vários sistemas desde o First Quest à D&D, AD&D, D&D3, D&D4, Vampiro, GURPS, Savage Worlds, Call of Cthulhu, Rastro de Cthulhu, entre outros. Já mencionei que tenho uma filha super linda e fofinha? Rsrs

Max: Conheci o RPG através de uma matéria em uma revista em 1991 (ou 92), não lembro bem, muito menos em qual revista (já existia a Super Interessante na época? Rsrs). Bem, esta matéria falava sobre RPG e sobre o GURPS, achei super legal à ideia da coisa, mas nem imaginava como experimentar aquele negócio.

Uns meses depois, estava na casa de um amigo e ele me falou "olha só que legal isso..." e me mostrou um exemplar do GURPS, aquele com a capa branca. Fiquei pasmo, embasbacado, afoito. Gentilmente o obriguei a me emprestar e li com muito gosto. Mesmo assim faltava algo. Tinha a teoria mas não estava certo de como por em prática a coisa toda, daí acabei descobrindo a loja de RPG aqui de Curitiba e a Gibiteca, onde encontrei um povo que jogava e pude, enfim, entrar neste universo.

De lá pra cá joguei muito GURPS e AD&D, além do Call of Cthulhu (CoC). Foi algo parecido com a experiência do GURPS, eu via propagandas do CoC na revista Dragon da TSR e ficava imaginando como seria aquele jogo. Um dia um amigo apareceu me mostrando o CoC 5ed. Fiquei doido e fiz com que ele me emprestasse o livro. Foi como conhecer o RPG uma segunda vez. Foi amor a primeira "página"! rsrsrs

Já joguei GURPS, D&D, AD&D, D&D III, D&D IV (não curti), CoC, Castle Falkenstein, Exalted, WoD, Star Wars D6 e outras coisas mais. Além do Mythos, gosto também de fantasia medieval, sci-fi, space opera, pulp e steampunk.

Como todo bom rpgista, tenho minhas idéias de mega-cenários e histórias, porem não tão viáveis assim, mas quem sabe alguma coisa ganha vida pela RP.

Guilherme: A RetroPunk foi o resgate de um velho desejo (que começou em 1998) de montar uma editora, mas que logo foi engavetado. O projeto ressurgiu em 2004 com o início da fase pdf do RPG, que possibilita a produção de material original a baixo custo. Ano passado as estrelas se convergiram para que pudéssemos fundá-la efetivamente e de quebra arrastei o Max. E cá estamos nós, publicando o Rastro de Cthulhu.

(A partir de agora as respostas de ambos convergem em uma só)

Muito legal, não sabia que vocês eram irmãos e sócios na editora, hehehe. De onde surgiu o nome RetroPunk? E o que exatamente significa o lema "Por que ser Indie é ser Punk!"?
O nome não tem um significado específico, na verdade foi o melhor dentre vários, mas no fim a sensação que temos é que o nome simboliza nossa história ao longo dessas “quase” duas décadas como jogadores (algo meio retro) ao mesmo tempo em que estampa nossa forma de fazer as coisas: simples (punk).

Sobre o slogan, bem, acho que somos a única editora, além da Secular Games e da equipe do Old Dragon, trabalhando com o gênero indie ou de forma totalmente independente aqui no Brasil (claro, há mais uns doidos que tem coragem suficiente pra meter a cara a tapa e produzir material independente, como o Coisinha Verde o seu Mighty Blade e o pessoal do Kalahad – desculpem-me os demais que não são citados), então, podemos dizer que o slogan é algo como “se você gosta de jogo indie então seu lugar é na RetroPunk”. Presunção de nossa parte, é claro. rsrs

E como se deu a escolha do Rastro de Cthulhu para ser o primeiro livro traduzido pela editora?
Estávamos jogando uma aventura de Rastro quando decidimos encaminhar um email para a Pelgrane Press sobre a possibilidade de uma licença para o português e para nossa surpresa, Simon Rogers respondeu prontamente. Dalí por diante foram mais ou menos um mês de negociações até batermos o martelo em 29 de março.

Já a escolha do Rastro foi justamente pelo fato de não haver nenhum jogo da mitologia lovecraftiana e um enorme grupo esperando pelo lançamento da versão do Call of Cthulhu pela Devir. Realmente esperávamos alcançar esse público. Foi uma das tarefas mais árduas de toda a minha vida e, de certa maneira, eu a relaciono metaforicamente ao parto de uma criança (se é que me entendem...).

Quais são as grandes dificuldades que vocês veem no mercado nacional?
Primeiro o baixo número de jogadores, talvez pelo fato do RPG parecer elitizado demais ou por que nossa cultura não incentiva a leitura. Mas a cena vem melhorando gradualmente de uns anos para cá, graças aos blogs que pipocam todos os dias - alguns com uma qualidade muito alta em seus textos, outros nem tanto; mas ainda acho que falta maturidade na linha de produção de RPG nacional, há poucos solitários que tem coragem de desenvolver algo. Isso tem que mudar.

Eu achei muito interessante a idéia de enviar os livros em PDF para os compradores do manual físico. O que levou-os a tomar essa decisão?
É uma política comum lá fora, não havia motivo para não replicá-la aqui. Muitos vão gritar comigo, mas os tablets estão chegando ao Brasil e logo o pdf vai ser uma mão na roda. Além disso, seu baixo custo de produção viabiliza a produção de mais material a um “custo menor”. Isso não significa o fim dos livros, mas acho que a tendência segue na linha de tiragens pequenas e da “impressão sob demanda”, isso principalmente para títulos não tão populares...

Ainda sobre os PDFs, gostaria de saber se será possível compartilhar os ebooks ou não. Pergunto isso por que gostaria de usar o sistema na minha mesa online, só que cada um dos oito jogadores mora em um lugar diferente do país, e nem todos tem condições de adquirir o livro. Seria possível que eu compartilhasse com eles os ebooks?
Na verdade a RetroPunk vai comercializar o pdf do livro de regras do Rastro e Cthulhu a um preço um mais acessível (R$ 24,90), então, todos poderão ter acesso (com certeza haverá aqueles que vão dizer que está caro, mas paciência).

Sobre compartilhar o ebook, nós não podemos, muito menos temos o direito, de impedir alguém de repassar seu ebook a outra pessoa, porém, contamos com a responsabilidade das pessoas para que o arquivo não acabe “aparecendo” em sites de download gratuito (ou em qualquer outro local que possibilite a distribuição gratuita).

Com certeza eu não compartilharei o meu. Está seguro só no meu pc! Bem, Max e Guilherme, muito obrigado por terem cedido essa entrevista ao Clérigo. Poderiam deixar algumas informações de contato para nossos leitores?

As pessoas podem entrar em contato conosco através do email contact@retropunk.net que responderemos assim que possível.

Caso alguém tenha interesse em encaminhar material para analise, antes de enviar qualquer arquivo, basta nos contatar nesse mesmo email falando um pouco sobre o projeto e se nos interessar, com certeza vamos avaliar o manuscrito.

Acho que é isso ai.
____________________________________________________________

SUPER PROMOÇÃO
RetroPunk & o Clérigo te dão um pdf de Rastro de Cthulhu!


Bem galerinha do mal, além desta entrevista, o Guilherme e o Max cederam um brinde para ser sorteado aqui no blog: um pdf do Rastro de Cthulhu!

Para ganhar este presentão de natal, basta você ser um seguidor público do blog e deixar um comentário aqui nesse post, dizendo por que gostaria de ganhar o pdf de Rastro de Cthulhu. Só será aceito um comentário por seguidor do blog.

O sorteio será feito pelo http://www.random.org/, daqui a uma semana (15/12). Boa sorte!
____________________________________________________________
o ClérigoSo long and thanks for all the fish!

15 comentários:

  1. AAAAAAAHHHHHHHHHHH! Muito show a entrevista! Desculpa o meu sumiço clérigo, é que as coisas tavam turbulentas poraqui.

    O que é mais especial dessa entrevista é que estou justamente organizando as coisas pra tentar uma pequena editora de RPG aqui na região (por isso o "turbulento") e isso me da força no que acredito: o cenário RPGista nacional tem futuro, basta ser bem trabalhado (e ir com calma! hehehe).

    Assim, tive que voltar com um blog, para relacionar a pequena loja de RPG que pretendo abrir.

    Você como sempre, fornce a força necessária, com belas intrevistas e ótimos post's.

    E claro que EU QUERO participar (GANHAR) da promoção do Rastro de Cthulhu!.

    Abraços e força sempre.

    ResponderExcluir
  2. Surpreendente a entrevista, realmente. Mandou bem, Clérigo. Legal da parte dos caras serem acessíveis dessa forma também e não ficarem se distanciando do público. Marca que ficou bem clara desde o início da divulgação da editora, pelas comunidades do Orkut.

    E é evidente que eu quero um exemplar do Rastro. Tenho uma história muito triste pra contar, do motivo de eu não ter comprado o meu, imprevistos financeiros. Certamente que comprarei, mesmo faturando esse PDF.

    Aproveito pra deixar uma pergunta: Não estou familiarizado com a política de compra de livros apenas em PDF, mas é contra alguma regra ou lei eu imprimir e usar? Falo isso no caso de pessoas que só comprarem o PDF mesmo. E até pra ter um guia rápido, só com páginas de regras e coisas do tipo.


    Abraço e Vida Longa à RetroPunk!

    ResponderExcluir
  3. j. neves, acredito q se vc comprar o pdf, pde imprimir sim, pq é uso privado seu.

    clerigo, mais uma vez muito boa sua entrevista (nao sabia q eles eram irmaos! ehehe). realmente foi uma otima noticia a vinda do Rastro, q por sinal, complementa esse "ano cthulhu" q estamos tendo!

    bom, como já sou um mestre meio insano, nada melhor do que levar os jogadores à insanidade atraves do rastro de cthulhu!

    e é por isso q quero um pdf ^^

    ResponderExcluir
  4. Opa! Como sempre, muito boa a entrevista. Parabéns ao Max e ao Guilherme pela iniciativa!

    Quero concorrer ao PDF também hehehehe

    ResponderExcluir
  5. Que legal, parabéns pro Guilherme e pro Max pela iniciativa de criar uma editora e trazer mais títulos ótimos para a nossa língua!

    Yay, mais uma promoção!

    Bom, se tem que dar um motivo eu acho que o meu é que eu sou fascinado por essas coisas cabreiras desde sempre, e mais conhecimento sobre os Antigos não me faria (muito) mal ^^

    ResponderExcluir
  6. Eu quero agradecer ao Guilherme e o Max, por ter trago Cthulhu para o Brasil.
    E eu quero participar da promoção para poder enlouquecer meus jogadores, se bem que ele já estão.

    ResponderExcluir
  7. Aqui estou eu companheiro, boa sorte para mim e ótima entrevista!

    ResponderExcluir
  8. Ganharei o livro porque todos ficarão insanos!!!!!

    hahahahahahahahahauahahahhahauahuhauhauhauhauhauhauhauhauhauhauhuahauhauhauhauhau

    hahahahahhahhaagaghagshgaskfoaihfofjnanfp!

    ResponderExcluir
  9. Eu quero um PDF dos Rastros de Cthulhu!

    Please, me sorteiaaaaaaaaaaa \o/

    ResponderExcluir
  10. Hail!

    Curti a entrevista e espero que venham mais lançamentos nessa linha, pois é um RPG pelo qual o público brasileiro esperou por demais e nenhuma editora teve bolas suficientes pra trazer pra cá.

    Quero ganhar a minha cópia do livro na promoção... Pois esta é a vontade dos Grandes Antigos...

    E ninguém... veja bem, NINGUÉM contraria os Grandes Antigos!

    ResponderExcluir
  11. Gostaria de ganhar esta promoção pois sei que o livro e o pdf estão muito bons e todos estão comentando e como infelizmente estou sem dinheiro sem cartao sem erá e nem beira gostaria de ganhar pois nao vou poder comprar :D

    ResponderExcluir
  12. Bem... eu gostaria de ganhar esse tal "Rastro de Cthulhu" porque não aguento mais ficar pedindo emprestado os livros do Abdul Alhazred para mestrar minhas campanhas.

    É isso aí!

    ResponderExcluir
  13. Por que eu quero finalmente descobrir quem é esse Cthulhu e porque tem tanto gente no rastro dele. To de olho Cthulhu, se liga!

    ResponderExcluir
  14. Julio "Gwin" Olveira15 de dezembro de 2010 23:47

    Eu quero ganhar.....pq esse "rastro" é do "Cthulhuralho"!

    ResponderExcluir

Seja um comentarista, mas não um troll! Comentários com palavrões ou linguagem depreciativa serão deletados.