terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Diário de Campanha: Mesa Online - Old Dragon (14)

Confira o relato das nossas aventuras da última sexta feira, com o tão aguardado fim dos desafios lógicos e também algumas revelações interessantes e muitas incertezas...
____________________________________________________________
Guespir havia acabado de pular o fosso e atravessar a porta do grande salão em que estava, adentrando um outro recinto, quase igual à primeira sala da torre. A diferença é que havia uma pessoa caída no chão, o mago Argalad.

O guerreiro correu em direção ao amigo caído, percebendo que alguém mais estava entrando na sala: era o bardo Gwin, que saía da mesma porta por onde Guespir havia vindo. Gwin também notou Argalad no chão e ambos foram verificar o que havia acontecido.

Argalad estava gelado e pálido, respirando muito fracamente. Guespir pegou seu saco de dormir e cobriu o mago, enquanto Gwin procurava algo que pudesse ajudá-los.

Sobre a mesa, Gwin encontrou nove frascos com líquidos de cores diferentes e uma pequena placa de madeira onde se lia:


Estas são nove poções mágicas.
A de Invisibilidade está em frente à de Vôo e ao lado da de Cura.
A de Morte Dolorosa está em frente à de Falar Idiomas e ao lado da de Cura.
A de Rejuvenescimento está atrás da de Cura e em frente à de Força do Urso.
A de Rejuvenescimento está à direita da de Vôo.
A de Força do Urso está entre a de Inteligência Divina e a de Sono e atrás da de Rejuvenescimento.
A de Inteligência Divina está à esquerda da de Força do Urso.
E só uma poderás usar.

Após alguns instantes o bardo sabiamente decifrou o enigma e descobriu qual era a poção de cura. Ao retirá-la do lugar, todas as outras desapareceram, e Gwin entregou o frasco a Guespir, que fez com que Argalad a bebesse. O mago então acordou, extremamente exausto e com a viva lembrança de que havia morrido.

Enquanto conversavam um pouco sobre a estranheza da torre e as armadilhas preparadas por Willard, todos foram surpreendidos com a entrada de Leonam, pela mesma porta por onde Guespir e Gwin haviam entrado. As roupas de Leonam estavam chamuscadas, como se ele tivesse acabado de passar por uma verdadeira prova de fogo, rsrsrs.

Após certificarem-se de que todos estavam bem, resolveram procurar uma saída, através da única porta existente na sala, a porta por onde todos haviam entrado. Gwin abriu-a e verificou que havia um pequeno cômodo do outro lado, com duas escadarias: uma subindo e outra descendo. Entre as duas escadarias havia um pedestal com uma placa contendo alguma inscrição.

Guespir propôs que o grupo subisse, afinal Willard havia dito que deveriam encontrá-lo no último andar da torre. Gwin, entretanto, foi examinar a inscrição na placa, que dizia o seguinte:

Nas maiores profundezas está o caminho para as maiores alturas.

Já vacinados com tantos enigmas anteriores, todos decidiram então descer as escadarias, que se estendiam por cerca de 50 metros. No fim encontraram outra porta, sem nenhuma inscrição ou algo semelhante. Gwin examinou-a tentando encontrar armadilhas e certificou-se de que não havia nada de perigoso nela, abrindo-a em seguida.

Todos viram uma sala muito ampla, com muitas estantes abarrotadas de livros nas paredes. Na parede oposta à porta haviam enormes janelas e uma poltrona acolchoada. Foi possível perceber que havia alguém sentado na cadeira, pois seu chapéu marrom e pontudo ficava a mostra, e a fumaça de seu cachimbo impregnava o local. Sem virar-se para os aventureiros, o homem disse:

[Willard] Muito bem, Kelben, eu já estava ficando impaciente com sua demora. Achei que não iria conseguir passar nos testes da Torre dos Desafios. É, eu sei que o nome lá na frente parece Torre do Conhecimento, mas é uma antiga variação Élfica que, na verdade, significa Desafio, e não conhecimento.

O homem então se levantou da poltrona e olhou em direção aos heróis, ficando muito confusão ao vê-los. Ele então disse:

[Willard] Hum... não era Kelben... Mas eu conheço você.... maldito Gwin! Eu mandei você trazer meu aprendiz Kelben, não um bando de arruaceiros!

Após a confusão inicial o velho mago Willard pediu algumas explicações, e Leonam tomou a frente dizendo:

[Leonam] Eu acho que devo algumas explicações a Argalad, sobre o por que de virmos buscar a ti, Willard, e acho que assim poderei também responder às tuas perguntas.

Logo depois de saires ao mundo em tua viagem, a torre de Kelben foi atacada durante a noite por um elemental do fogo, que incendiou o local e causou-me essas terríveis queimaduras. Nesse incêndio Kelben simplesmente desapareceu.

Por sorte alguns aventureiros passavam pelo local e me socorreram, levando-me ao templo em Parthceredir, onde fiquei vários dias me recuperando. Foi lá que conheci Argalad, quando ele chegou à cidade procurando por ti, Willard, e nos unimos aos viajantes que me haviam salvado, com esperança de podermos encontrar a ti e a Kelben, e talvez esclarecer o ataque à torre de Kelben.

Em nossas andanças com os aventureiros acabamos por conhecer uma mulher nas redondezas de Parthceredir, cujo nome é Miriam, uma druidisa de considerável poder. Enquanto estávamos em sua casa fomos atacados... por um elemental do fogo, e sei que foi o mesmo que atacou a torre de Kelben.

Vimos na mata próxima a casa um homem fazendo um ritual antes do elemental ser conjurado. E devo confessar que nunca havia visto nada como aquilo em minha vida... era uma mágica diferente, não sei explicar como, mas era diferente da que estamos acostumados.

Quando o elemental foi conjurado, senti todo meu corpo arder e fui tomado por uma dor indescritível que me fez desmaiar. Só acordei várias horas depois, e descobri que a druidisa, Miriam, havia sido seriamente ferida pelo elemental de fogo e aparentemente havia sido vítima de um ritual macabro. Eu desenhei o círculo mágico onde encontramos o corpo de Miriam... aqui está. (entrega a Willard que observa atentamente)

Olhe, Willard, há alguém poderoso lá fora, alguém que parece estar caçando conjuradores de grande poder. Kelben foi o primeiro, e agora Miriam. E esse ritual... sinceramente acho que corremos grande perigo...

[Willard] (o velho mago Willard ouve tudo com atenção e analisa friamente o desenho feito por Leonam, devolvendo-o a ele após alguns instantes) Isto tudo é deveras estranho... estranho demais, eu diria.

[Argalad] -Será que ele absorve o poder deles? Pelo estado de Miriam, que estava murcha, ele deve ter sugado teu poder!

[Willard] Desconfio que sim, meu caro. Como te chamas mesmo?

[Argalad] Ah sim... Argalad. Como você e Leonam sou um Mago.

[Willard] Um aprendiz, isso sim.

Após essas palavras calorosas, Willard ameaçou pediu aos personagens que lhe dissessem quem eram e como haviam chegado até ali. Após ouvir muito desatentamente, Willard então contou-lhes por que havia enviado Gwin com a missão de trazer Kelben à Torre do Desafio:

[Willard] Esta torre tem séculos de existência, meus caros, foi conjurada por um poderoso mago élfico eras atrás, com o propósito de testar seus aprendizes. Por muitos anos, contudo, ela ficou perdida, até que eu a encontrei recentemente e decidi usá-la para testar os conhecimentos de Kelben, de forma que ele pudesse ganhar sua graduação como um mago verdadeiro da minha ordem.

Mas, ao que parece, essa torre não testa apenas o poder e a sabedoria dos magos, mas provê desafios para todos aqueles que nela entram.... Bom, de certa forma foi ótimo vocês terem vindo, pois tomei conhecimento desse fato que me era desconhecido...

Aqui, infelizmente, encerramos mais esta parte da aventura, com nossos amigos recebendo muito XP e passando de nível!
o ClérigoSo long and thanks for all the fish!

5 comentários:

  1. Gwin B'onnaventura, o bardo!7 de dezembro de 2010 17:48

    PAssei de nivel?? Uhullll...bardo épico...huauhahuahuhuahua..Gwin ta descobrindo seu lado pros enigmas..huahuuauha...

    ResponderExcluir
  2. É tão legal o jeito que as duas histórias ficam entrelaçadas numa trama maior :)

    ResponderExcluir
  3. Uff! Até que enfim... quanto suor derramado, principalmente do pobre Leonam!

    Parabéns a todos os sobreviventes! Excelente aventura!

    RPGames Brasil
    http://rpgamesbrasil.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Valeu rapaziada! Pra mim é um prazer mestrar para jogadores tão bons, ainda que tenha que me dividir em dois, pra dar conta da mesa de sexta e da mesa de sábado.

    ResponderExcluir
  5. Apos muito tempo e vergonha venho a me pronunciar. Caro druida, hehehehe esse personagem foi feito em uma noite de parceria, entre mim (jogador) e o clerigo o mestre. E ele foi pensado e criado para a historia. por isso é bom sempre jogadores buscarem conversarem com os mestres buscando criar seus personagens.

    Esta ficando cada vez melhor clerigo.

    ResponderExcluir

Seja um comentarista, mas não um troll! Comentários com palavrões ou linguagem depreciativa serão deletados.