sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Diário de Campanha: Mesa Online - Old Dragon (13)

Na última sexta tivemos a continuação da saga dos nossos heróis perdidos na Torre do Conhecimento. Dois deles conseguiram desvendar todos os enigmas que lhes foram propostos, mas um deles teve um fim trágico e foi se encontrar com o Grim Reaper. Conseguem adivinhar quem foi o desafortunado?

____________________________________________________________
Guespir havia conseguido passar pela segunda armadilha mas estava bastante debilitado. Após descansar um pouco ele atravessou a próxima porta, passando a uma outra sala, ampla e vazia. Do outro lado da sala havia uma porta e um pedestal. Sobre o pedestal, Guespir viu aquilo que mais busca: a espada de sua família, que havia sido roubada há algum tempo.

Sabiamente o guerreiro imaginou que estava diante de alguma armadilha e não saiu correndo para pegar seu tesouro. Ao invés disso, ele examinou melhor a sala, descobrindo que havia vários lençóis entrecruzados no teto, servindo de decoração para o ambiente.

Guespir arremessou sua tocha em direção aos lençóis, para ver se escondiam alguma coisa. Sua tocha, entretanto, enrolou-se nos panos, que começaram a queimar rapidamente, liberando muita fumaça e dificultando a respiração.

Logo alguns dos panos queimaram a tal ponto que se soltaram do teto e caíram no chão com suas amarras. Quando tocaram o chão, logo a frente de Guespir, ouviu-se um estrondo e o piso se abriu, revelando, de um lado a outro da sala, um poço muito fundo que teria sido o fim do guerreiro, não fosse pelo incêndio acidental que causara.

Guespir então examinou o fosso, verificando que seu fundo estava coberto de água, mas que de uma borda a outra o poço não tinha mais do que 5 metros. Enquanto isso a fumaça aumentava, bem como o calor dentro da sala. O guerreiro decidiu fazer o impossível e pular o obstáculo.

Primeiro ele retirou suas armas e a armadura, jogando-as para o outro lado com sua mochila. Em seguida tomou o máximo de distância que pôde e rolou um teste de destreza com penalidade -5. Precisando tirar 9 ou menos no d20, nosso amigo obteve 8 e passou, conseguindo assim pular para o outro lado do fosso.

Depois disso ele deixou a sala, tendo o cuidado de não mexer na espada que se parecia com aquela que lhe havia sido roubada anos atrás
____________________________________________________________
Ao mesmo tempo, mas em outro recinto, nosso amigo Gwin, o bardo halfling, tentava colocar em ordem a partitura que estava fora de ordem. Quando conseguiu descobrir a ordem certa, ele então pegou a gaita que estava sobre uma mesa e tocou a partitura com maestria. Após terminar sua apresentação, Gwin ouviu o som de engrenagens se movendo e ouviu um barulho como se a porta da saleta tivesse sido destrancada.

O halfling então abriu a porta com muito cuidado, encontrando-se em um corredor que fazia uma leve curva para a esquerda alguns metros a frente. Seguindo pelo corredor, o bardo alegre deu de cara com uma coisa... estranha: uma porta. Uma porta com uma enorme boca no meio.

A porta parecia adormecida e ao seu lado havia uma placa com a seguinte inscrição:

Fale com a porta que fala
a senha para se entrar.
Mas lembre-se que uma vírgula
pode a mensagem alterar.

A senha é: tocha.


Após muito penar, Gwin conseguiu decifrar o enigma e pôde então atravessar a porta. (E você, será que consegue adivinhar a solução desse enigma??? Deixe sua opinião nos comentários!).
____________________________________________________________
Argalad, por sua vez, começou a aventura diante de uma porta fechada, onde havia uma placa com a seguinte inscrição:

Se eu estiver em tuas mãos,
Mesmo na mais negra noite
Poderás dar um passo em segurança.


O mago decidiu que o enigma avisava-o para andar armado, a fim de estar seguro. Assim, ele pegou sua poderosa adaga e entrou pela porta, encontrando-se em uma sala totalmente às escuras, onde nem mesmo ele (um elfo) conseguia enxergar muita coisa. Transcrevo aqui uma parte do que aconteceu:

[Mestre] Ao entrar na sala, o mago se vê cercado totalmente por uma escuridão densa, e começa a ouvir vozes lá dentro, sussurros distantes. Não é possível ver nada, absolutamente nada.

[Argalad] Como são as vozes? (grossas, finas, de homem, de mulher...)

[Mestre] Sussurros, que parecem aproximar-se lentamente.

[Argalad] Vou lentamente até as vozes... tremendo de medo...

[Mestre] Elas parecem estar vindo até você, e o medo realmente toma conta de todo teu ser... as palavras do enigma ainda ecoam em sua mente:


Se eu estiver em tuas mãos,
Mesmo na mais negra noite
Poderás dar um passo em segurança.

[Argalad] Não tema Argalad são apenas vozes... assustadoras... mas vozes (penso isto comigo mesmo e continuo andando até as vozes, mas com um pouco de coragem que me resta.

[Mestre] Sem ver absolutamente nada, Argalad começa a caminhar, e sente suas pernas tremerem. Repentinamente as vozes parecem se avolumar, são sussurros malignos cada vez mais próximos.

[Argalad] De repente toda minha coragem some e meio automaticamente digo: Não me matem!

[Mestre] Argalad sente como se tentáculos agarrassem suas pernas e seus braços, puxando-o violentamente em várias direções, fazendo-o perder o equilíbrio e cair no chão.

[Argalad] Sinto que o fim está próximo

[Mestre] Argalad sente os tentáculos apertarem fortemente suas pernas e seus pulsos, fazendo com que seus ossos se quebrem...

[Argalad] -Me soltem ou sintam... SOCORRO!!!

[Mestre] Quando Argalad abre a boca para gritar mais uma vez, sente os tentáculos entrarem por sua garganta e rasgarem suas vísceras... a dor se espalha por todo o corpo e o fim chega de maneira indescritivelmente agonizante...

Eu diria que essa parte teve um pouco de inspiração em Cthulhu, rsrsrsrs. Mas foi assim que o nosso amigo Guilherme conseguiu matar seu segundo personagem nessa campanha! Do jeito que está indo ele vai entrar para o Guinness!

Quando ao enigma, você saberia dizer o que Argalad não fez, mas que deveria ter feito, para se salvar dessa situação?
o ClérigoSo long and thanks for all the fish!

9 comentários:

  1. Gwin B'onnaventura3 de dezembro de 2010 14:47

    HUhuhaua...pobre Argalad, mas eu acho que seria a Luz, ou vela ou tocha XD.

    Sofri com o enigma, int 9 é minha e do personagem uahauhauhuhauhauahua

    MAs até que em fim....to livre..uhuulll

    hauahuahuaaa

    ResponderExcluir
  2. Todo mundo sofreu, rsrsrsrs.

    Caros seguidores do blog, aparentemente um dos jogadores da mesa online de sexta-feira (das 16 às 18) desistiu, pois não aparece nem dá notícias há 3 ou 4 sessões.

    Em razão disso, decidi colocar outro jogador em seu lugar, mas com a tarefa de assumir o mesmo personagem, o mago Leonam, que tem um papel fundamental no desenrolar da trama.

    Se houver alguém interessado, deixe um comentário aqui e me convença de que você se encaixa no perfil desse personagem e da nossa mesa de Old Dragon.

    Boa sorte!

    ResponderExcluir
  3. Gostei da aventura :)

    Não sou genial em enigmas, mas eu provavelmente pensaria algo parecido com isso no enigma do Gwin:

    "A senha é: tocha." Colocaria uma vírgula na frase, deixando ela assim, e avisando a boca da porta: "A senha é, tocha." (falei que não era muito genial... xD).

    Sobre o enigma trágico do Argalad, também concordo que o mais plausível seria pensar em alguma iluminação, afinal o próprio enigma dizia: "Mesmo na mais negra noite Poderás dar um passo em segurança."

    Só o que acho... xD

    Pronto pra jogar amanhã! \o

    ResponderExcluir
  4. Concordo com Heravano no primeiro enigma. Eu diria: A senha é, tocha.

    No segundo, que matou nosso pobre mago, eu daria apenas um passo para a escuridão e ficaria parado. Se as vozes se aproximassem tentaria fazer luz.

    ResponderExcluir
  5. Já sou famoso por matar personagens...Mas aquilo foi sacanagem,no enigma eu primeiro pensei em uma tocha,mas ela não poderia me proteger.Então pensei em uma arma(a poderosa Adaga do Argalad).

    ResponderExcluir
  6. Humm, triste destino. De certa forma a morte de um personagem é nescessária em uma aventura...Ajuda a afirmar que o treco é sério.
    Creio também que uma fonte de luz seria a salvação, não desanime Guilherme.
    Quanto ao enigma da senha...Estive pensando um tempo. A senha poderia ser: É tocha, pondo-se uma vírgula logo após de "A senha"...Sei la, seria uma das minhas tentativas.
    Vai um parabéns pro clérigo, que tem mantido a campanha em um nível muito bom!
    Saudações rpgísticas.

    ResponderExcluir
  7. Quanto ao enigma que o Guilherme não descobriu, todos acertaram. Bastava ao mago lançar a magia luz, que dissiparia as trevas dentro da sala e afastaria os tentáculos sombrios que o mataram.

    Quanto à senha da porta, hehehehe, ainda ninguém acertou. O mais engraçado é que falei essa charada para uma aluna da 5ª série e ela respondeu em 3 minutos!

    Continuem tentando.

    ResponderExcluir
  8. Essa vaga ainda tá rolando? Como faço para pegá-la? Preciso mostrar meu currículo ou é concurso público? Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Acho que descobri, eu perguntaria pra porta qual é a resposta! To certo Clérigo?

    ResponderExcluir

Seja um comentarista, mas não um troll! Comentários com palavrões ou linguagem depreciativa serão deletados.